Categoria: 4. Doenças da Tireoide

Tireóide

Eu Tenho Tireóide?

  • Sim, “TODOS têm tireóide. Mas nem todos têm problema de tireóide”.
    A tireóide é uma glândula produtora de hormônios e está localizada na “frente” do pescoço, um pouco abaixo do “pomo de Adão”.
  •  Os hormônios da tireóide são conhecidos como T3 (tri-iodotironina) e T4 (levotiroxina). Esses hormônios controlam o metabolismo do nosso corpo e são essenciais para a nossa vida, desde a fase de recém-nascido até a velhice.
  • Os hormônios da tireóide são essenciais para o crescimento da criança, o desenvolvimento do cérebro, memória e capacidade de concentração, além de controlar o metabolismo e o gasto de energia pelo nosso corpo.
  • E atenção! Apesar de estar localizada no pescoço, a tireoide não tem comunicação nem contato direto com a nossa garganta, ao contrário do que algumas pessoas pensam.

Criança pode ter problema de Tireóide?

  • SIM! Na crianca, as doenças da tireoide podem ser:  
    • Congênitas (presentes ao nascimento): detectada no teste do pezinho. Se não tratada, leva a retardo mental importante.
    • &  Adquirida (surgir ao longo da vida).
  • As doenças da tireóide podem afetar a produção do hormônio tireoideano:
    • HIPO tireoidismo (produção INSUFICIENTE dos hormônios). O tratamento consiste na reposição do Hormônio Tireoideano. O tratamento é para a vida toda!
    • HIPER tireoidismo (produção EXCESSIVA dos hormônios). Dependendo da causa, pode ser tratado com medicamentos anti-tireoideanos (para diminuir a produção do hormônio), com cirurgia (mais raro) e terapia com Iodo Radioativo (Radioiodoterapia). O seu médico poderá lhe explicar qual o melhor tratamento.
    • Algumas crianças possuem risco maior de desenvolver doenças da tireoide, e devem ter avaliação pelo menos 1x por ano da função tireoideana. Atençao especial para:
      •  pessoas com história familiar de doenças da tireóide (pais, irmãos, avós),
      • portadores de síndrome de Down;
      • uso de medicações com iodo e antiarrítmicos (ex. amiodarona), etc.
  • CANCER de tireoide também pode acontecer na criança:
    • CA PAPILIFERO, FOLICULAR, MEDULAR e outros. Sao raros, e principalmente de maior risco em crianças que receberam doses altas de radiação, ou com historia familiar de CA de tireoide.
    • NÓDULOS na tireoide, palpáveis ou descobertos por exame de ultrassonografia, devem ser investigados de acordo com suas características. Procure um endocrinologista pediatra ou um cirurgião de cabeça e pescoço.
  • CISTO do Ducto TIREOGLOSSO: Durante a a migração da tireóide, pode restar um pequeno ducto no trajeto, o ducto tireoglosso, em geral na linha media do pescoço.
    • A sua persistência pode levar ao aparecimento de cisto que pode localizar em qualquer ponto entre o forame cego (localiza-se na base da língua) e a tireóide.
    • Em geral são benignos, e a principal complicação são a infecção do cisto.
    • O cisto tireoglosso tem indicação cirúrgica quando feito o diagnóstico, evitando episódios de infecção que tornarão a cirurgia mais difícil e o maior aparecimento de recorrência.

HIPOTIREOIDISMO CONGÊNITO:

  • A criança já nasce com a doença. Pode acontecer por um defeito na formação da glândula tireóide ou na produção dos hormônios (disormonogênese).
  • Essa é uma situação muito grave, e deve ter diagnóstico e tratamento IMEDIATO. O tratamento tardio pode resultar em RETARDO MENTAL e do crescimento, às vezes irrecuperáveis.
  • Por isso a importância do “Teste do Pezinho”: 
    O Teste do Pezinho existe para INVESTIGAR/ TRIAR doenças graves e EVITÁVEIS, se tratadas em tempo. Uma picadinha no calcanhar do bebê pode detectar doenças metabólicas, hormonais, genéticas e ou infeciosas que podem causar lesões no cérebro do bebê e impedir o seu desenvolvimento normal.

    • Ele deve ser realizado no 3º. dia de vida do bebê (entre 48-72h).
    • Isso garantirá a detecção PRECOCE das doenças (ainda no primeiro mês de vida).
    • OS PAIS DEVEM IR ATRÁS DO RESULTADO DO TESTE O QUANTO ANTES. Um teste positivo precisa ser confirmado com a coleta normal de sangue. SE VOCÊ DEMORAR A RECEBER O RESULTADO e o teste for positivo para alguma doença, VOCÊ PODE ATRASAR O TRATAMENTO DO SEU BEBÊ e prejudicar muito o seu desenvolvimento. Converse com o seu pediatra.

HIPOTIREOIDISMO ADQUIRIDO (Tireoidite Autoimune de Hashimoto):

  • Tireoidite de Hashimoto (Tireoidite linfocitária crônica (TLC), : é a doença da tireóide mais comum na infância. A tireoidite consiste em processo inflamatório da glândula tireóide. Neste caso é autoimune, ou seja, os anticorpos (auto-anticorpos) são dirigidos contra a tireóide e causam um processo inflamatório (tireoidite) que pode, numa evolução mais longa, levar à hipofunção da glândula (hipotireoidismo).
    • Os principais sintomas são: cansaço, sonolência, ganho de peso (“inchaço”), queda de cabelo, pele seca e atraso do crescimento.
    • Podem apresentar:
      • bócio (inchaço do pescoço), mas isso nem sempre acontece, podendo ser um sinal tardio.
      • atraso dos sinais da puberdade, inicialmente.
      • mais tardiamente, se não tratada, pode induzir puberdade precoce.
    • HIPOTIREOIDISMO NÃO ENGORDA! Porém, o metabolismo lento e a retenção de líquidos favorece o ganho de peso, enquanto a doença não é tratada.
    • É importante salientar que muitas crianças “com ganho de peso” ou que “não estão crescendo bem”, podem estar com hipotireoidismo, sendo imprescindível a avaliação da função tireoidiana.
  • Outras Causas de Hipotireoidismo Adquirido:
    • outras formas de tireoidite (processo inflamatório) provocadas por um quadro viral (tireoidite de Quervain), bacterianos (tireoidites infecciosas) e tireoidites que transformam a tireóide num órgão extremamente duro, de consistência lenhosa (tireoidite de Riedl).
      Estes são muito raros na criança.
    • Uso de medicações (ex. Amiodarona- antirarrítmico e medicaçoes contendo iodo) podem induzir hipotireoidismo transitório ou permanente.
      Converse com seu cardiologista, caso esteja usando amiodarona.

HIPERTIREOIDISMO (Doença de Graves):

  • DOENÇA DE GRAVES: também  é uma doença auto-imune,com altos níveis de anticorpos contra o receptor de TSH (TRAb). Neste caso há produção excessiva de hormônios T3 e T4. Pode se manifestar com:
    •  Bócio (crescimento da tireóide, “crescimento no pescoço”)
    • Sintomas principais: irritabilidade, insônia, “batedeira no coração” (coração acelerado), alterações do humor, calor excessivo, mãos quentes e úmidas, sudorese, tremores em extremidades (mãos), emagrecimento exagerado e olhos “saltados para fora” (“olho grande”).
  • Outras Causas:
    • Nódulos da tireóide (hiperfuncionantes): são raros em crianças e adolescentes.

Crianças, adolescentes e adultos podem apresentar doenças da tireóide em qualquer fase da sua vida.

  • A boa notícia é que para todas as doenças da tireóide existe tratamento.

“Esclareça suas dúvidas com seu Endocrinologista Pediátrico!”