Arquivo por categoria: 3. Colesterol e Triglicérides

Dislipidemias (Colesterol e Triglicérides)

Crianças também podem ter níves de colesterol e triglicerídeos altos!

  • Colesterol e Triglicérides (ou triglicerídeos) são GORDURAS. Quando estão em níveis altos no sangue, aumentam o risco de doenças do coração (colesterol e triglicerídeos) e de pancreatite (triglicérides altos).
    • O colesterol alto está associado as principais causas de morte em todo o mundo, que são as doenças cardiovasculares, como infarto agudo do miocárdio e acidente vascular cerebral (derrame).
    • Estas complicações podem ocorrer de forma precoce (adultos jovens), pois a formação dessas placas de gordura já se iniciam na infância.
  • Em geral, esse aumento ocorre devido ao excesso de alimentos ricos em gorduras (colesterol) e massas (triglicérides). Daí, crianças obesas têm maior risco de dislipidemias e doenças do coração.
  • Em crianças, isso pode ser também devido a um problema genético. Como parte do colesterol é o nosso organismo que produz, quando há alguma alteração nesse mecanismo, também se pode ter colesterol alto.
    •  Isso é mais freqüente do que se imagina. Pesquisas mostram que uma a cada quinhentas pessoas no mundo tem herança familiar para hipercolesterolemia familiar (colesterol alto).
    • Daí, é recomendável dosar os lipídeos das crianças com história familiar de dislipidemias.
  • Em qualquer um dos casos, “erro alimentar ou genética”, a base do tratamento é uma dieta balanceada e com restrição de gorduras e massas. 
    • Em crianças, o uso de remédios é limitado a casos mais graves e de alto risco.Converse com o seu endocrinologista pediatra.
    • [Atenção! Crianças magras também podem ter colesterol alto devido a
      erro alimentar!]
EXISTE COLESTEROL BOM E RUIM? Sim.
  • Existem dois tipos de colesterol:
  • HDL (lipoproteína de alta densidade):”colesterol bom”. Este faz o papel de lixeira, ou seja, ajuda a limpar o nosso organismo, carregando o excesso do colesterol que “entope” e “suja” o nosso organismo.
  • LDL (lipoproteína de baixa densidade): “colesterol ruim”. Este tem a capacidade de se acumular nos vasos e formar as placas de gordura. Quando estas se desprendem causam o infarto ou derrame, por isso são tão perigosas.
  • Um dieta balanceada EVITA o colesterol ruim.
  • A atividade física diária (mínimo de trinta minutos para a criança, mínimo de três vezes por semana) também ajuda a aumentar o colesterol bom.

A partir de que idade deve-se preocupar com o colesterol? Desde o nascimento.

  • O aleitamento materno exclusivo até os seis meses protege a criança contra o excesso de colesterol e também desta forma não expõe à criança a uma alimentação inadequada.
    • Após os seis meses, é importante cuidar com a introdução gradual e correta de alimentos.
    • Entre os dois e três anos, é onde começa o grande problema, pois a criança fica “seletiva” na alimentação e os pais oferecem ALIMENTOS QUE ELAS “GOSTAM”, EMBORA INADEQUADOS, tais como: salgadinhos, frituras, bolachas e doces, criando assim os maus hábitos alimentares.

 

Recomendações de Dieta para Dislipidemias

(COLESTEROL E TRIGLICÉRIDES)

 

EVITAR:

PREFERIR:

  •  GORDURA ANIMAL: Carnes vermelhas gordas, carne de porco, bacon, salsicha, salame, presunto, mortadela, vísceras (fígado, miolo, miúdos:coração)
  • FRUTOS DO MAR: Camarão, lagosta, ostra, mariscos.
  • Leite  INTEGRAL e derivados do leite;
  • Cremes, Sorvetes cremosos; Creme de leite; Nata; Chantilly.
  • FRITURAS e comida preparada com muito óleo, mesmo que o óleo seja vegetal.
  • Maionese  (mesmo caseira), gema do ovo e manteiga cremosa;
  • Óleo de côco, óleo de palma (dendê), cacau e derivados;
  • Embutidos; Pratos prontos industrializados, mesmo para “assar”: costumam conter muita gordura e sal;
  • Pães e Massas com farinhas refinadas;
  • Tortas; Roscas; Pêtas; Empanados; Nuggets;
  • Croissants e outras massas folhadas;
  • Açúcares e doces em geral;
  • Mel; Frutas cristalizadas
  • Bebidas alcoólicas, nunca! (restrição absoluta)
  • CARNES MAGRAS: vermelhas (sem gordura), bancas .  AVES SEM  PELE, PEIXES, Clara do Ovo.
  •  LEITE DESNATADO e seus derivados: iogurtes light, queijo branco (frescal de minas, ricota e cottage);
  • PEIXES RICOS EM ÔMEGA-3 (salmão, anchova, linguado, bacalhau, truta, atum e sardinha);
  • ÓLEO DE SEMENTE de linhaça, azeite de oliva extravirgem, milho, girasol e óleo de canola.
  • ARROZ E MASSAS INTEGRAIS OU grãos duros ao dente  (evitar excesso de cozimento);
  • PÃES INTEGRAIS, PARTICULARMENTE O DE CENTEIO
  • ALIMENTOS RICOS EM FIBRAS SOLÚVEIS:
  • aveia, cevada,  pão de centeio,
  • feijões, soja, grão de bico, ervilha, lentilha,
  • frutas: morango, pêra com casca, maçã com casca, polpa de laranja, polpa de manga, mamão, pêssego,
  • berinjela, figo, alcachofra, ameixa, cenoura,
  • cebola, nabo, aipo, quiabo,
  • Vegetais tipo Folhas em geral: couve-flor, couve-de-Bruxelas, entre outros;

 

Recomendações:

  • Desprezar gordura da carne antes de cozinhar;
  • Preferir aves e peixes ao invés de carne vermelha. Retirar a pele do frango antes de cozinhar;
  • SOBREMESAS: preferir frutas, salada de frutas, sorvete de frutas sem creme, pudins diet.