Category Archive: 1.4. Alta Estatura

Alta Estatura

“Não quero ficar muito alta(o)!” 

Sim, existem os “ALTINHOS” que não estão satisfeitos! É muito comum que mães altas não queiram que as suas filhas passem pelas “dificuldades” que elas passaram.
São muitos os motivos: “Vão me chamar de girafa! Não vou conseguir namorado! Não vou poder usar sapato alto?Acho feio ou pouco feminino!”.
No entanto, a sociedade mudou e junto com ela os padrões de beleza e “normalidade”. A população atual é bem mais alta que a dos nossos pais e avós, e ser alto é na maioria das vezes uma vantagem. 

O que é ALTA estatura?

  • Alta estatura é definida quando a altura é mais de 2 desvios-padrão (acima do percentil 95) de altura para a média das crianças da mesma idade e do mesmo sexo, ou em relação à estatura alvo (familiar).
  • Crescimento excessivo significa aceleração rápida na velocidade de crescimento em relação à idade e ao estágio puberal. Seria normal crescer 10-15 cm em um ano se você tem 1 ano de idade, mas isso seria exagerado se você tiver 4 anos de idade, quando o normal seria crescer 5-7 cm por ano. O aumento súbito no ritmo de crescimento em um período inesperado deve ser sempre investigado. O seu pediatra deve ficar atento à curva de crescimento da criança.

Quando eu sei que a criança está crescendo muito?

  • Quando a velocidade de crescimento está sempre acima da média. Isso fará com que seu filho esteja sempre subindo para novos percentis no gráfico de crescimento. Algumas situações é normal ter uma “recuperação” ou “catch-up” do crescimento, mas a partir de então o normal é manter o ritmo de crescimento normal para a idade.

Qual é  o problema de ser alto?

  • Nenhum, se tudo estiver normal!! No entanto, algumas crianças se incomodam ao dizerem que parecem mais “velha”. Apesar de serem altas, o seu desenvolvimento mental e psicológico é de uma criança da sua idade!
  • Algumas crianças adquirem vício de postura e problemas de coluna, por tentarem parecer mais baixas. Alguns adolescentes podem achar que ser alto interferirá na profissão que escolherem, ou trará dificuldades na sua vida pessoal (ex. namorar e casar).
  • Mas vale lembrar que as nossas escolhas mudam com o tempo e a situação. Ser alto pode parecer um problema hoje, e ser vantajoso no futuro. A decisão de fazer qualquer tratamento deve ser muito bem pensada, pois não tem como voltar atrás.

Crescer demais pode ser sinal de algum problema de saúde?

  • Sim. O crescimento exagerado pode representar um problema de saúde sério. Neste caso, a causa da alta estatura deve ser investigada e tratada, se necessário.
  • Existem doenças hormonais e genéticas sérias que causam crescimento exagerado, e podem precisar de tratamento imediato.

O que causa a ALTA ESTATURA?

  • Felizmente, as causas mais comuns são as causas “variantes do NORMAL”.
  • ALTA ESTATURA “CONSTITUCIONAL”_ é da própria constituição da criança ser alta, em geral por ter pais altos.
  • OBESIDADE….crianças com sobrepeso em geral são altas para a idade. Isto porque nutrição em excesso favorece o crescimento, temporariamente, mas também acelera a maturação óssea (idade óssea) e pode acelerar o início da puberdade.
    Daí, o fato de ser alto hoje, não significa que a criança será um adulto alto. É temporário, pois ela também pára de crescer mais cedo e vai ficar com a altura “geneticamente programada“.
  • SÍNDROMES GENÉTICAS: algumas síndromes genéticas cursam com alta estatura e avanço de idade óssea. Em geral não existem doenças hormonais nestes casos, mas algumas síndromes tem outras complicaçoes graves que devem ser tratadas. Converse com o seu endocrinologista. Se necessário, ele solicitará avaliação de um geneticista e outros especialistas.
    Exemplos de síndromes: Beckwith-Wiedemann, Simpson-Golabi-Behmel, Bannayan-Riley-Ruvalcaba, Weaver, Sotos, Klinefelter, três X, X-frágil, Homocistinúria, Marfan, Loeys-Dietz e Lujan-Fryns.
  • PROBLEMAS HORMONAIS: O excesso de alguns hormônios, além de acelerar o crescimento, causam vários outros sintomas prejudiciais à saúde da criança.
    – GIGANTISMO (tumor produz excesso de GH)
    – Hipertireoidismo (excesso de hormônios da tireóide)
    – Puberdade Precoce (excesso de hormônios da puberdade)

Existe tratamento para PARAR DE CRESCER, mesmo que a alta estatura seja uma variante do normal?

  • Sim. É possível evitar que a criança fique muito alta, mas nem sempre o tratamento é recomendável. Uma decisão agora pode ser questionada no futuro pelo seu filho ou filha.
  • A indicação de tratamento fica restrita aos casos em que a altura final predita é acima de 2,5 DP do esperado (180cm nas meninas, e 195cm nos meninos).
  • A recomendação é de que seja feita uma avaliação médica antes da criança iniciar a puberdade. Isto porque durante a puberdade a criança cresce mais ainda (estirão puberal) e sobrará menos tempo para interferir no crescimento.
  • O resultado do tratamento depende da maturação óssea no início do tratamento. Se uma adolescente já tem 175cm antes de iniciar o tratamento, ela ainda pode chegar a 185cm ao final do tratamento. Nada reconfortante para quem não quer ser alta!

Quais os tipos de tratamento para parar de crescer?

  • HORMONAL: o uso hormônios da puberdade (estradiol / testosterona) na tentativa de iniciar ou “acelerar” a puberdade e a maturação óssea, diminuindo o período que a criança tem para crescer.
    Isto pode resultar em alguns centímetros a menos do que o previsto, mas é muito variável, com menor resultado nos meninos. No entanto, existem efeitos colaterais que devem ser considerados.
    Atualmente, alguns estudos mostram que o uso de estrogenio (dose-dependente) reduzem a fertilidade ou aumentam o risco de falência ovariana nas mulheres tratadas.
  • CIRÚRGICO: a cirurgia EPIFISIODESE consiste em destruir a placa de crescimento (cartilagem epifisária) do fêmur distal e tibial/fibula proximal, em ambas as pernas. É um procedimento seguro e simples, mas invasivo, e também tem alguns efeitos colaterais que devem ser considerados. Converse com o seu médico, endocrinologista pediatra e ortopedista.