Arquivo por categoria: 6.4. Alimentação x BOLUS de Insulina

Alimentação em Diabetes

  •   QUAL A ALIMENTAÇÃO ADEQUADA DA CRIANÇA COM DIABETES?
    • Igual a de qualquer outra criança, mas com o cuidado de EVITAR AÇÚCAR SIMPLES (de liberação rápida e com alto índice glicêmico), evitar comer demais ou ficar muito tempo sem se alimentar.
    • Prefira alimentos sem adição de açúcar ou use adoçantes, se necessário.
    • A regra é simples, comer de forma saudável e nos horários corretos! Isso vale para todos! 
  • PORQUE COMER NA HORA CERTA É TÃO IMPORTANTE?
    • NÃO ADIANTA TOMAR INSULINA SEM TER ALIMENTAÇÃO ADEQUADA.
    • Todos os tratamentos do diabetes baseiam-se em ALIMENTAÇÃO ADEQUADA E COM HORÁRIOS CERTOS. A insulina que o paciente diabético injeta todos os dias “assume” que ele tem um horário alimentar definido. Caso a criança coma demais OU muito pouco, aquela insulina não será suficiente para controlar a glicemia OU poderá induzir uma crise de HIPOglicemia. POR EXEMPLO:
    1. Um adolescente que vá a uma “balada” e resolva não se alimentar no horário convencional e vai jantar às 3 horas da manhã, fica muito tempo sem comer, além de gastar mais energia com a dança. A insulina que ele tomou “assume” que ele tem um horário alimentar definido. Ele pode, portanto ter HIPOGLICEMIA (acúcar baixo) porque não jantou no horário adequado e gastou mais energia.
    2. Um outro exemplo é quando a criança ou o adolescente querem dormir até o meio dia, deixando de fazer seu café da manhã no horário convencional. Isto pode levar a crises graves de hipoglicemias.
    3. O contrário acontece quando ele se alimenta fora do horário convencional ou em maior quantidade. Neste caso, se comemos demais, a insulina tomada não será suficiente para o “extra” da alimentação, e o açúcar aumenta no sangue (HIPERGLICEMIA).
  • Todos esses detalhes devem ser muito bem conversados com os pacientes, para que eles entendam os mecanismos que regulam o tratamento do diabetes.

  • O que é ÍNDICE GLICÊMICO dos alimentos?
    • Índice glicêmico (IG) é a capacidade de um alimento de elevar o açúcar no sangue.
      • Alimentos com valor de IG até 55 são considerados de baixo Índice Glicêmico.
        • Os carboidratos de baixo índice glicêmico são menos calóricos e têm mais fibras, liberando o açúcar de forma mais lenta e contínua no sangue. Além de limparem o organismo, dão energia, ou seja, não deixam o corpo “desanimado”, além de dar uma sensação de saciedade (sem fome) por mais tempo.
      • Entre 56 a 69 de IG moderado.
      • 70 ou mais, de Alto IG.
      • Já os carboidratos de médio e alto índice glicêmico contribuem para aumentar a glicemia rapidamente, dão fome mais rápido e ainda engorda mais. “O arroz branco, a batata e o pão francês, por exemplo, são absorvidos rapidamente pelo corpo e aumentam a taxa de glicose no sangue. Isso faz com que você fique com fome pouco tempo depois de ingeri-los”.
  • ATENÇÃO!!!  Muitos alimentos já são oferecidos com a opção de DIET = SEM AÇÚCAR. Isso não significa que o diabético pode comer tudo que quer, pois quase todos os alimentos são processados em carboidratos = açúcar no sangue. Daí o cuidado com a quantidade que come e a quantidade de INSULINA ULTRARÁPIDA a ser aplicada antes das refeições.

    Daí a importância da criança e a família aprender a fazer a CONTAGEM DE CARBOIDRATOS! Se você sabe a quantidade de carboidratos na refeições, você pode CALCULAR A DOSE DE INSULINA RÁPIDA (BOLUS) que você vai precisar para aquela refeição e, ainda assim, manter a sua glicemia dentro dos limites de normalidade.

  • O que é a CONTAGEM DE CARBOIDRATOS e PARA QUE SERVE?

    • A Contagem de Carboidratos é uma estratégia nutricional, onde contabilizamos os gramas de carboidratos consumidos nas refeições e lanches, com o objetivo de manter a glicemia dentro de limites convenientes.
    • A razão pela qual você deve APRENDER a CONTAR as gramas de carboidratos é porque os carboidratos tendem a ter maior efeito na sua glicemia.
    • Quando você entende como contar carboidratos, você tem uma maior variedade na escolha dos alimentos que compõem o seu plano alimentar. E também, pode controlar sua glicemia mais precisamente.
    • Esta estratégia  nutricional pode ser utilizada por qualquer pessoa com diabetes, sendo muito útil, até mesmo indispensável, para aquelas pessoas que utilizam como forma de tratamento a terapia com múltiplas doses de insulina ou sistema de infusão contínua de insulina, onde esta poderá ser ajustada, baseada no que a cada pessoa consome de alimentos.
    • Aprenda a contar os carboidratos (CHO) para obter A RELAÇÃO INSULINA: CARBOIDRATO. Esta relação IC (unidade:gramas) permite calcular o valor do bolus de insulina rápida necessária para evitar o aumento de sua glicemia na hora das refeições.
    • Clique aqui (manual de contagem de CHO- SBD, ICrD, Simplificado): Contagem de CHO- SBD; Contagem de CHO-ICrD.

      ATENÇÃO! A relação da quantidade (unidades) de INSULINA RÁPIDA para o total de gramas de CHO varia de paciente para paciente. Você e o seu médico, através da anáise de suas glicemias pré- e pós- refeições e uso de insulina saberão calcular a relação correta para você.

  • Como Fazer a CONTAGEM DE CARBOIDRATOS?
    • 1. Tenha a sua glicemia entre 80 e 120 antes da refeição. Se estiver mais alta, você pode precisar adicionar uma dose extra de insulina baseada no seu FATOR DE CORREÇÃO (veja exemplo abaixo e na sessão de insulinas)
    • 2. Anote tudo o que irá comer e a quantidade em medidas caseiras. Faça isso cada vez que for comer.
    • 3. Identifique os alimentos de sua escolha que contém carboidratos. USE A TABELA DO MANUAL DE CARBOIDRATOS.  Fiz uma tabela simplificada para o seu dia-a-dia, mas também incluí outras tabelas mais completas.
    • Vamos EXERCITAR:

      • Minha Relação INSULINA: CARB = 1u : 20 gramas (1unidade “cobre” 20gr de CARB)
      • Meu Fator de Sensibilidade (FS) = 1 unidade : 100mg/dl. (1 Unidade abaixa 100mg/dl da minha glicemia)
      • Meta de Glicemia entre 100-150mg/dl (glicemia ideal para antes e após refeição)
    • EXEMPLO 1:
    • Antes do almoço: glicemia=120mg/dlÓtimo, estou com glicemia normal e dentro da minha META!
    • Meu Almoço = 41 gramas de CHO (consultei a tabela da quantidade de CHO para o que eu vou comer!)
    • Precisarei de um BOLUS de 2 unidade de Insulina rápida antes do almoço para manter minha glicemia normal com estava.
    •  Porque e como cheguei a esse valor de 2 unidades ???
      • 1 unidade = 20gr….Se vou comer 40 gramas (2 x 20gr), entao preciso de 1 x 2= 2 unidades antes do almoço.
      • As 2 unidades “cobrirão” apenas o açúcar da minha refeição, pois a glicemia antes já estava normal e não preciso de dose extra.
  • EXEMPLO 2:
    • Antes do almoço: glicemia=310 mg/dl (minha meta entre 100-150).
    • UAU!! Estou com a glicemia muito alta mesmo antes de me alimentar! PRECISO CORRIGIR ISSO!
    • Para CORRIGIR minha glicemia já elevada, precisarei de 2 unidades de insulina, pois meu FS (fator de sensibilidade) diz que 1 unidade abaixa minha glicemia em 100mg/dl e minha meta é ficar com glicemia normal entre 100-150mg/dl.
    • FATOR DE CORREÇÃO será de 2 unidades para baixar 200mg/dl e ficar com glic=110mg/dl, dentro da meta.
    • Daí, terei de aplicar BOLUS de 2+2= comida + fator de correção= 4 unidades antes do almoço.  FÁCIL DE ENTENDER? Vamos exercitar até ficar fácil!
  •  IMPORTANTE:   Você poderá, esporadicamente, consumir alimentos ricos em açúcar, estando o controle do diabetes garantido com a utilização da bomba de infusão de insulina. O consumo excessivo desses alimentos acarretará ganho de peso e aumento da necessidade de insulina, que poderá ser prejudicial à sua saúde. Portanto, seja moderado! 

  • CONVERSE COM SEU MÉDICO E NUTRICIONISTA SOBRE A CONTAGEM DE CARBOIDRATOS e FATOR DE SENSIBILIDADE À INSULINA!