Categoria: 5.4. Puberdade Atrasada

Puberdade Atrasada

Atraso Puberal. Porque ainda tenho cara de bebê?

  • Quando não se inicia nenhum sinal de puberdade:
    • Na menina:

      • ausência de mamas após os 13 anos,
      • ausência de menarca (menstruação) após os 16 anos
  • No menino:
    • Ausência do aumento dos testículos, após os 14 anos.

O que Causa o Atraso Puberal?

São várias as causas. A mais comum é também considerada uma variante do NORMAL.

  • ATRASO/RETARDO CONSTITUCIONAL DO CRESCIMENTO E PUBERDADE (RCCP): é caracterizado por baixa estatura, lentidão no aparecimento dos sinais puberais, atraso na radiografia de idade óssea e geralmente com uma história familiar semelhante. Nestes casos, tudo se lentifica, mas embora seja mais tarde, a puberdade acontece e junto com ela o estirão puberal. A criança normalmente alcança altura e desenvolvimento normais.

CAUSAS ENDÓCRINOLÓGIAS (FALÊNCIA GONADAL/ HIPOGONADISMO): devido a falhas na producão ou na ação dos hormônios sexuais.

  • Falência nas gônadas (ovários ou testículos), por causas diversas.
    • Exemplos: Síndrome de Turner e  síndrome de Klinefelter.  Nestas síndromes, as gônadas são ineficientes para iniciar/ ou manter a produção normal dos hormônios sexuais. É comum precisar de reposição hormonal.
  • Falha central (no cérebro: hipotálamo/ hipófise) na liberação do LHRH, por causas diversas.
    • Exemplo: Síndrome de Kallman.
  • Hipotireoidismo: a baixa produção dos hormônios da tireóide pode interferir na produção dos hormônios sexuais e causar atraso no início da puberdade na criança. Na vida adulta, pode causar atrasos menstruais na mulher; e diminuição de virilidade, no homem.
  • Hiperprolactinemia: o excesso na produção de Prolactina pelo cérebro também interfere na produção dos hormônios sexuais e pode causar atraso no início da puberdade na criança. Na vida adulta, causam atrasos menstruais na mulher; e diminuição de virilidade no homem.

Como é Feito o Diagnóstico?

  • O Endocrinologista Pediatra fará várias perguntas e um exame físico detalhado da criança.  Pode ser necessário a realização de exames laboratorias (hormonais) e de imagem para a confirmação do diagnóstico.

Como é Feito o Tratamento?

  • Alguns casos serão apenas o RCCP. É recomendada uma avaliação médica inicial, para afastar outras causas e posteriormente acompanhamento clínico. É fundamental tranquilizar a família e o adolescente, esclarecendo que não se trata de uma doença, mas de uma demora própria do indivíduo em iniciar este desenvolvimento e que a criança alcançará a média de altura da família com uma maturação sexual adequada.
  • No entanto, existem os casos de retardo puberal mais complexos que necessitam de tratamento com hormônios com o objetivo de induzir e manter o desenvolvimento sexual e também o crescimento. Sabemos que é durante a puberdade que a criança apresenta o estirão do crescimento, mas se por algum motivo não há produção desses hormônios sexuais, pode também não ocorrer o crescimento esperado.
  • O tratamento vai depender da causa. Cada caso é um caso.

“Converse com um endocrinologista pediatra para definir o melhor tratamento para o seu filho.”